PLANTÃO 24H
Av. Amazonas nº 2218, bairro Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG
Dr. Fernando

Saiba quais são as doenças oculares mais comuns em animais

Muito comuns em animais, as doenças oculares podem levar à cegueira. Conheça os tipos mais comuns e suas causas.  

  1. Ceratoconjuntivite seca: similar à conjuntivite dos humanos, pode evoluir para úlcera de córnea.  
  2. Alterações palpebrais: geralmente são congênitas e podem ser corrigidas cirurgicamente. As raças com maior frequência são as de rosto achatado (braquicefálicas). São três tipos de alteração: 

                              Entrópio, quando a pálpebra é virada para dentro do olho.

                              Distiquíase: crescimento anormal de cílios, tocando a córnea e irritando os olhos. 

                              Triquíase: crescimento de alguns cílios voltados para dentro do olho. 

                              Cílios ectrópico: assim como a distiquíase apresentam  crescimento anormal podendo tocar a córnea e irritando os olhos. 

         3. Úlcera de córnea: além da cerotoconjuntivite seca e das alterações palpebrais citadas, a úlcera de córnea pode ser provocada por acidentes domésticos, shampoos ou exposição a produtos químicos. 

         4. Uveíte: inflamação na úvea causada por infecções por vírus, bactérias ou fungos. Pode progredir para catarata ou glaucoma. 

         5. Catarata: causa a opacificação do cristalino. Marcada pelo esbranquiçamento do olho, pode conduzir à cegueira. Tem causas hereditárias e também pode surgir através de diabetes ou traumas. A facoemulsificação é a técnica cirúrgica mais indicada para a doença. 

         6. Glaucoma: aumento da pressão intraocular, podendo levar à perda da visão. Deve ser tratada imediatamente. Tem causas hereditárias ou pode ser decorrente de diabetes, catarata  ou uveíte. Entre os sinais estão a pupila dilatada, a fotofobia e buftalmia (aumento do globo ocular). 

Várias causas de doenças oculares podem estar dentro da própria casa. É importante se atentar para o uso de shampoos, produtos químicos usados para limpeza da casa; decoração e objetos que possam provocar acidentes com o animal; higiene e sol. 

A maioria dos atendimentos registrados por oftalmologistas veterinários são de animais já com visão bastante comprometida. Para não correr esses riscos, o diagnóstico precoce é fundamental. Quanto antes for tratado, maior a chance de recuperação do seu animal.

Quer saber mais? O Hospital Santo Agostinho e o Portal Convite à Saúde trabalham juntos para levar para você informações importantes. Visite a editoria Saúde do Animal e saiba como manter a saúde do seu pet. Nossos veterinários têm muito para contribuir. Acesse o Instagram do Saúde do Animal de saiba mais.