PLANTÃO 24H
Av. Amazonas nº 2218, bairro Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG
Dr. Fernando

Catarata

As cataratas são a principal causa de deficiência ou perda da capacidade visual reversível  em cães  e  também em  seres humanos.

São causadas por opacificação  do cristalino que  é  uma estrutura que tem a finalidade  de focalizar  as imagens.

Com catarata as imagens não chegam a retina  e a sensação de  visão não  acontece.

A catarata  pode ser causada por diversas doenças infecciosas, inflamatórias ou ainda estar relacionada com deficiências dietéticas, drogas, idade, doenças hereditárias, entre outras causas.

O tratamento é cirúrgico. Caso a cirurgia não seja realizada, além da perda total da visão, os animais poderão apresentar uveíte, luxação de cristalino, glaucoma (aumento de pressão ocular).

O SANTO AGOSTINHO Hospital Veterinário  utiliza equipamentos de última geração  e profissionais especializados possibilitando obter excelentes resultados nas cirurgias de cataratas, proporcionando uma melhor qualidade de vida para nossos animais.

Classificação das cataratas

  • Incipiente: de 10 a 15% da área do cristalino opaca (visão presente)
  • Imatura: presença de áreas normais e opacas intumescentes e cristalino aumentado de volume (visão presente e obscurecida)
  • Matura: cristalino totalmente opaco, aumentado de volume (visão obscurecida ou ausente)
  • Hipermatura: cristalino totalmente opaco e de tamanho reduzido (visão ausente)

Seleção do paciente

A seleção do paciente e avaliação pré-operatória são essenciais para obter um bom resultado nas cirurgias de catarata.

A rotina do Serviço de Oftalmologia e Microcirurgia Ocular do SANTO AGOSTINHO Hospital Veterinário inclui além do exame clínico geral, e o risco cirúrgico (ECC, exames laboratoriais de rotinas e bioquímica), os exames complementares como a eletrorretinografia (avaliação da função da retina) e a ultrassonografia ocular para avaliação da morfologia do olho.

Perguntas mais frequentes sobre Catarata

O que é uma catarata?

É uma doença ocular que causa a opacificação ou perda da transparência do cristalino impedindo ou dificultando a passagem da luz até a retina, deteriorando gradativamente a visão, podendo levar a cegueira. A catarata geralmente é o resultado de um dano bioquímico do cristalino resultando na  perda de sua transparência.

Como se trata a catarata?

Atualmente, não há tratamento clínico. O único tratamento eficaz para catarata é a cirurgia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como saber se meu cão tem catarata?

Quando a catarata está num grau mais avançado você pode observar na pupila uma mudança visível de cor que aparece num tom azulado ou branco. O animal poderá colidir com objetos ou demonstrar insegurança em descer escadas. Uma avaliação oftalmológica realizada por um Veterinário Oftalmologista determinará se o seu animal está apto para ser submetido a cirurgia

Como é feita a seleção dos animais candidatos à cirurgia de catarata?

A seleção do paciente e a avaliação pré-operatória são essenciais para obter um bom resultado nas cirurgias de catarata. Além do exame clínico geral e o risco cirúrgico (ECC, exames laboratoriais de rotina e bioquímica) o Veterinário Oftalmologista se encarregará de fazer o exame oftalmológico completo, além dos exames complementares como a eletroretinograma para avaliação da função da retina e a ultrassonografia ocular para avaliação da morfologia do olho.

Todas as cataratas são iguais?

Não. As cataratas podem ser classificadas de diversas maneiras, o que determina a técnica cirúrgica a ser empregada para sua remoção. Podemos classificá-las pela:

  • Consistência (dura, macia, mole),
  • Tempo de desenvolvimento (embrionário, congênito, juvenil, senil, adquirido),
  • Aparência (negra, estrelada, piramidal, sutural, coraliforme, cuniforme, discóide, floriforme, lanciforme, membranosa, coronária),
  • Posição dentro do cristalino (nuclear, subcapsular anterior e posterior, axial, polar posterior, lamelar, equatorial, cortical periférica e posterior),
  • Etiologia (tóxica, radiação, diabética, secundária, pós-traumática, elétrica e galactosênica)
  • Estágio de desenvolvimento (incipiente, imatura, madura, hipermadura).

Quais as causas da catarata nos animais?

Podem ser Hereditárias, associadas a doenças sistêmicas como o diabetes mellitus, congênitas que começam durante a vida fetal como nas infecções uterinas, Induzidas por drogas, por deficiências dietéticas que são raras,  mas podem ocorrer em filhotes alimentados com sucedâneos. Por lesões do cristalino nos traumas devido a brigas, atropelamentos e maus tratos.  Por Senilidade (animais acima de 6 anos) por inflamações (uveíte), secundárias à radiação (radioterapia para neoplasias, radiações ionizantes, choque elétrico) e por outras causas diversas.

Em quanto tempo a catarata pode provocar cegueira?

Com exceção das cataratas provocadas por diabetes, que podem evoluir rapidamente a partir de 4 semanas do início da doença até no máximo 10 a 12 meses e as de causa hereditária que podem provocar cegueira entre 1 a 4 anos. De uma maneira geral é muito difícil prever o tempo de desenvolvimento das cataratas.

Como se faz a cirurgia de catarata?

Os procedimentos e os equipamentos utilizados para remover as cataratas dos animais são semelhantes aos utilizados nos seres humanos, e a mais moderna técnica para remoção da catarata é  a facoemulsificação, procedimento que utiliza ondas ultra sônicas de alta freqüencia para emulsificar(dissolver) e aspirar o conteúdo do cristalino através de uma pequena incisão   e implantar uma lente intraocular artificial para substituir o cristalino doente. Em algumas situações, outra técnica pode ser utilizada, a facectomia extracapsular, principalmente nas cataratas muito maduras, onde a extração do cristalino é feita por inteiro, através de uma ampla incisão, que nos cães pode atingir 15 mm. A cirurgia é sempre executada sob anestesia geral e utilizando o microscópio cirúrgico.

 

Tem riscos esta técnica?

Como em qualquer técnica cirúrgica sempre há riscos, porém estes são mínimos.

Atualmente  facoemulsificação é a técnica cirúrgicas mais segura e precisa para remoção de catarata nos seres humanos e nos animais.

Podem-se operar os dois olhos ao mesmo tempo?

Não recomendamos operar ambos os olhos na mesma sessão cirúrgica, à exceção pode ocorrer por motivos médicos e conveniente para o animal.

O animal sentirá dor durante ou depois da operação?

A técnica de facoemulsificação não é dolorosa nem durante nem depois da intervenção.

A cirurgia é realizada utilizando anestesia geral em todos os casos. Mesmo sendo intolerantes aos traumas oculares a maioria dos animais reage bem a intervenção e ao uso do colar protetor.

Quais cuidados devo ter após a cirurgia de catarata?

A cirurgia de catarata é um procedimento bastante delicado, e os cuidados pós-operatórios são de extrema importância para se obter o sucesso desejado.

O primeiro retorno deverá ser realizado  72 horas após a alta hospitalar, seguindo  conforme os  agendamentos do oftalmologista responsável pelo procedimento.

O olho operado incomoda um pouco após o efeito da anestesia e o animal vai sentir a sensação de cisco, areia no olho, podendo apresentar lacrimejamento, sensibilidade à luz, alguma secreção e vermelhidão. São manifestações comuns e sempre toleráveis.

Manter o colar protetor (colar elizabetano) é imprescindível para evitar acidentes: os animais tem tolerância baixa para incômodos oculares mínimos. Nos 3(três) primeiros dias após a cirurgia deve-se oferecer alimentação macia (não morder nada duro), e as atividades devem se restringir a andar dentro de casa. Descer escada, pular da cama, banhos, cruzamentos devem ser evitados. Os colírios e outros medicamentos prescritos devem ser utilizados conforme a orientação do veterinário oftalmologista responsável ou qualquer membro de sua equipe.

Com a retirada do cristalino, pode ser implantada uma lente intraocular como nos humanos? 

Sim, as lentes intraoculares estão disponíveis para os cães. No Serviço de Oftalmologia e Microcirurgia Ocular do SANTOAGOSTINHO Hospital Veterinária a rotina da cirurgia de catarata em cães e gatos inclui o implante de lente intraocular.

O que devo esperar da cirurgia de catarata no meu animal de estimação?

A cirurgia de catarata é um procedimento cirúrgico, que melhora a visão de 90 a 95% dos casos. Mas há riscos também. Em 5 a 10% dos casos os animais não reagem bem devido a complicações e podem permanecer cegos em um ou ambos os olhos. Entre as principais complicações, o glaucoma, que é o aumento da pressão intraocular. O descolamento de retina também pode ocorrer, mas com uma freqüência menor podendo resultar na perda completa da visão. Outras complicações são edema de córnea, opacificação da cápsula posterior ocasionada pelo excesso de cicatrização no interior do olho limitando a visão. E ainda a infecção intraocular (panoftalmite),  embora rara de ocorrer nos cães, pode ter como conseqüência a perda da visão e até do globo ocular.

Como posso esclarecer alguma dúvida sobre a catarata em animais?

Você pode enviar um e-mail para contato@sahv.com.br que a sua dúvida será analisada e respondida pessoalmente pelo M.V PhD. Fernando E. de Oliveira, Coordenador do Serviço de Oftalmologia e Microcirurgia Ocular do Santo Agostinho Hospital Veterinário.